Betas de olhos amarelos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Betas de olhos amarelos

Mensagem por Eveline Slowli Lannister em Ter Ago 12, 2014 1:11 pm

Nathalie Kahn
AVATAR
Barbara Palvin.
Idade
19 anos.
GRUPO
Betas Amarelos.
RANK
Beta Amarelo.
Personalidade
Sempre na minha, prefiro observar à opinar. Por ser tão quieta, as pessoas me imaginam como uma garota inocente e tímida. Porém irei contar a verdade à vocês, minha mente é mais sombria do que pensam. Mesmo assim, posso me considerar uma pessoa inteligente e reservada, que sorri quando dizem oi.
Como foi transformado/descobriu os poderes
"Uma festa na floresta durante a noite?" Eu conversava com Liam enquanto caminhávamos até o local da festa. "Como se não fosse estranho o suficiente, quem nos convidaria para uma festa?" A falta de explicações do lado dele me deixava nervosa, porém eu não deixaria que ele percebesse e começasse a me achar uma medrosa.

Depois de vários minutos andando, finalmente avistamos o brilho de uma fogueira. Já dava para ouvir as vozes e a música alta. Quando chegamos, enfiei as mãos nos bolsos do moletom e fui para um canto sem muita luz, eu nem sequer sabia se aquela festa era permitida, uma vida sem riscos era melhor no momento.

Eu fiquei afastada dos outros jovens durante toda a festa e às vezes Liam me trazia uma bebida carrega de álcool. Fiquei observando-o durantes horas, sem saber como ele se tornara tão popular, uma semana atrás eu era sua única amiga, agora ele parecia conhecer todos. Tenho que admitir que senti um pouco de ciúme e inveja, mas era algo saudável, estava feliz por ele, pelo menos um de nós dois teria uma vida divertida.

Tudo aconteceu muito rápido, em um momento eu estava triste pelo meu irmão e sozinha em um canto, no momento seguinte estavam todos correndo desesperados e gritando. Eu não sabia o que estava acontecendo e tinha vontade de correr como os outros, mas por um motivo desconhecido eu fiquei parada onde estava, apenas balança a cabeça freneticamente à procura de Liam. Finalmente o encontrara deitado no chão à poucos metros de onde eu estava. E corri até ele já com olhos molhados. "Liam? Liam, acorda. O que aconteceu? LIAM?" Agora lágrimas corriam pelo meu rosto, Liam não estava morto, porém estaria logo e eu não podia fazer nada por ele. Sem vontade de fugir ou gritar, fiquei ali, apenas chorando silenciosamente. Um instante depois, senti apenas a pressão no ombro direito, e logo veio a dor agonizante. Pressionando o ferimento que eu não sabia o que causara, deixei-me cair ao lado de Liam. Chamando o nome dele cada vez mais baixo, fui puxada para a escuridão da inconsciência.

Acordei no hospital, a luz era forte demais em meu rosto e me cegava. Alguém segurava minha mão, e ao olhar pude perceber que era minha irmã mais nova, Nadia. Minha mãe estava sentada em uma cadeira aos meus pés. Com um gemido rouco, chamei pelo nome de Liam, era o único que me importava naquele momento. A expressão triste de minha mãe logo se transformou em um sorriso. " Não se preocupe, querida. Ele está no quarto ao lado." Suspirei aliviada e apaguei novamente.

Durante dias, eu ia e vinha, vendo pessoas diferentes todas as vezes, uma delas pude avistar Liam sentado na cadeira em que minha mãe estava antes, ele parecia bem usando seus óculos de nerd, enquanto lia uma de suas histórias em quadrinhos.

Depois que sai do hospital, todos estavam carinhosos comigo e Liam se desculpou milhares de vezes. Minha primeira Lua Cheia foi horrível, eu não sabia o que estava acontecendo com meu corpo, eu estava raivosa com todos e fazendo coisas que eu jamais faria em condições normais. Liam foi o único a me ajudar, como sempre. Me prendeu com correntes e passou a noite comigo, no escuro. Eu não poderia machuca-lo, nem se quisesse e eu queria, pela primeira vez na vida, eu queria machuca-lo.

De repente, as correntes não mais suficientes e eu lutava contra elas, tentando chegar até Liam de todas as maneiras possíveis, pela primeira vez, mata-lo era mais interessante que protege-lo. Eu podia ver o horror em seus olhos, nunca havia o visto com medo de mim como naquele momento. O amor e o orgulho deram lugar ao pavor, tanto que ele começou a correr, sem se importar com o que aconteceria comigo. As correntes eram fracas demais e eu consegui me soltar. Tudo que importava era pega-lo, mas um grito me parou por um instante, era o grito dele. Não deixaria que outro o matasse em meu lugar. Mas ao chegar no topo da escada que ligava o meu quarto à sala, vi Liam deitado inerte sobre uma poça de um liquido vermelho. As garras, presas e vontade de matar sumiram, e a dor ficou em seu lugar. Mais um para minha lista de culpa.

"Ele estava atrapalhando." Me virei desconfiada na direção da voz. "Nadia?" Minha irmã mais nova sorriu, mostrando as presas e seus olhos azuis brilhantes. "Fuck."
Historia do Personagem
Eu era apenas uma garota normal que sempre sonhara com o dia que a vida ia tomar um rumo interessante. Sempre sonhando acordada e lendo livros de fantasia. Meu mundo pessoal era bem melhor que o real, onde eu era sempre a última a ser escolhida nas aulas de educação física, onde eu não tinha quase nenhum amigo e onde eu tinha problemas.

Meu melhor e único amigo, Liam, sempre esteve comigo, até nos dias mais difíceis. O único que realmente me conhecia e sabia do que eu gostava, tudo ficava mais divertido quando ele estava por perto. Liam me fez companhia depois que meu irmão gêmeo, Nathan, morreu em um acidente de carro, o corpo dele nunca fora encontrado e todos os amigos que estavam com ele tinham marcas de garras e mordidas por todo o corpo.

Meses depois veio a grande notícia: o corpo do meu irmão fora encontrado, ou melhor, parte dele. Da cintura para baixo ainda estava desaparecido, meus pais não tiveram coragem de ir reconhecer o corpo e mandaram a filha de apenas 18 anos, sempre soube que eles não gostavam muito de mim, porém nesse dia eu tive certeza disto. O rosto do meu irmão estava irreconhecível, mas a tatuagem familiar de Oroboro me fez saber que era ele. O corpo dele foi encontrado à quilômetros de distância de onde ocorreu o acidente, por isso todos sabiam que não fora a batida que o matara. Naquele dia, um desejo de vingança tomou conta de mim, eu caçaria quem fizera aquilo à ele até os confins da terra.
Demais Características
Os olhos vidrados e a tatuagem de família no pulso direito é o que me faz ser tão diferente e igual ao mesmo tempo.
Lumsx

x x x


Eveline Slowli Lannister
avatar
Eveline Slowli Lannister
Banshee
Banshee

Mensagens : 25
Data de inscrição : 08/08/2014

FP
Level:: 10
Raça:: Banshee
Arsenal::

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum